Expedições na Ámerica do Sul

Blog Oficial de Freddy Duclerc

Escrevi este artigo para a Revista BLOG DESCALADA e transcrevo aqui em meu Blog!

Os Dientes de Navarino é o trekking mais ao sul do mundo.

Por isso é, sem nenhum exagero, entrar na pureza de uma paisagem praticamente virgem, onde a natureza está preservada em todo o seu esplendor.

A diferença de fazer este trekking em relação a outro famoso como, por exemplo, Torres del Paine é a sua localização geográfica que é ainda mais remota que o parque chileno.

Dientes de Navarino está localizado na “Reserva de la Biosfera Cabo de Hornos” o que a preserva de um turismo massivo, onde chegam os verdadeiros amantes do trekking e que buscam uma aventura única e quase obrigatória a qualquer amante da natureza.

É uma travessia “singular”, pois apresenta características de montanhismo de grandes alturas, pois envolve longas distâncias com inclinações acima de 45° durante trechos do trajeto e vários desafios naturais como ventos fortes, possibilidades de neve e chuvas no trajeto.

Dientes-de-Navarino

Foto: Acervo pessoal Freddy Duclerc

A cordilheira Dientes de Navarino está localizada ao norte do arquipélago do Cabo Horn em frente à Antártida, que fica a uma distância de 800 km por mar aberto. É a ilha habitada mais austral da América do Sul, considerada FIM do mundo (mas na minha opinião é o COMEÇO do mundo).

Por isso este trekking entre a Antártida e Ushuaia é conhecido como Trekking do Fim do Mundo ! O circuito Dientes de Navarino é um trekking que exige, estratégia, paciência e planejamento.Devido as variações do clima sem avisar!

Ter conhecimento em orientação em montanha é fundamental para aqueles que querem se aventurar.
Não é, portanto, um passeio a ser feito sem considerar a presença de um guia experiente e apenas se basear em informações incompletas.
Tem que se preparar para uma aventura segura. Mas mesmo com estas observações posso afirmar sem medo de errar que é a melhor travessia que já fiz em meus 25 anos de montanhismo.

Ela é selvagem, tem dias longos no verão, provoca os aventureiros em dias instáveis, linda e mágica, entre o sol e a lua. Como dizemos no Brasil : gosto não se discute. Cada um pode concluir a sua opinião quando a vivenciar. Aqui decidi que minhas cinzas ficarão, quando chegar a minha passagem.

Dientes-de-Navarino4

Foto: Acervo pessoal Freddy Duclerc

Principais recomendações

Foi dito no começo do texto, mas não custa repetir : este roteiro é para trekkeiros experientes pois é um lugar selvagem e para aqueles que valorizam o melhor da vida, sem vaidades, mas com muita entrega em todos momentos a palavra ideal é OBRIGADO pelo merecimento de estar neste paraíso ! Pois se trata de um grande desafio da América do Sul e talvez o maior desafio em aventura dentre as travessias em todo o continente.

Para aqueles que querem realizá-la é necessário que ter experiência, bom condicionamento físico e psicológico porque lá a pessoa estará longe de tudo e por isso, sem nenhum exagero, é uma ida ao encontro com nossa ESSÊNCIA, para um resgate de nossos sonhos. Isso porque nos tira de nosso mundo e nos leva a um paraíso onde tudo corre sem interferência.

Repito : Dientes de Navarino é selvagem, desafiador, lindo, singular para os melhorestrekkeiros e um encontro com a aventura e com a nossa natureza.

Dientes-de-Navarino3

Foto: Acervo pessoal Freddy Duclerc

Nível de dificuldade

A dificuldade deste trekking é de nível médio a intenso, pois não tem grandes altitudes, mas a maior dificuldade esta no clima. Por isso a pessoa que pretende visitar Dientes de Navarinoprecisa ter experiência em lugares com clima frio. Conhecimento básico do sistema de camadas para aquecer-se bem, além de possuir equipamento adequado é fundamental e imprescindível.

Durante todo os dias de travessia, que podem variar com a volta clássica em 5 dias ou em 7 dias indo até Cerro Betinelli e Laguna Windhond o tempo varia muito e sempre há fortes ventos todo o tempo.

Dientes-de-Navarino1

Foto: Roberto Carlos Lopez

Como chegar – O trekking começa em Puerto Williams, principal povoado da Isla de Navarino, fica ao Sul daTerra do Fogo, separada pelo Estreito de Beagle. Para chegar até Puerto Williams existem duas possibilidades : sair desde a Argentina ou do Chile.
Melhor época – No verão (Novembro até Março) é a melhor época para visitar Dientes de Navarino pois as temperaturas variam de 0º até 15º C. Pode parecer frio para um período conhecido pelo calor, como é o verão, mas vale lembrar que lá é perto da Antártida e praticamente toda variação do tempo começa nesta região.

Dientes-de-Navarino2

Foto: Acervo pessoal Freddy Duclerc

Quem não se intimida com o frio até é possível realizar parte da travessia da travessia durante o inverno, porém o desafio é muito maior devido às baixas temperaturas extremas. Exige uso de raquetes, pá e excelentes roupas para os campos nevados. Neste período há muita neve acumulada além de poucas horas de luz durante o dia.

Este desafio (Dientes de Navarino no inverno) só recomendado para pessoas muito experientes, ou com Guia Professional, além do excelente estado físico e mental.

Tempo de travessia

A travessia de Dientes de Navarino, pelo circuito mais tradicional leva pelo menos 5 dias. Por já ter experiência no lugar, além de acreditar por lá ser um lugar único sempre faço o roteiro com 7 dias ou mais.

Como disse antes é possível fazer uma variação indo até o Cerro Betinelli e Laguna Windhond.

mapa_dientes_de_navarino_Freddy_duclerc_patagonia_reveillon_carnaval

Imperdíveis na travessia

Nesta travessia existem vários momentos que a natureza nos presenteia e que estão no caminho, mas destaco alguns em minha preferencia:

  • Laguna Australia
  • Cerro Betinelli
  • Base Betinelli
  • Cerro Gabriel
  • Laguna Escondida
  • Três Marias
  • Montes Lindenmayer
  • Paso Virginia

Dientes-de-Navarino5

Foto: Acervo pessoal Freddy Duclerc

Equipamento necessário

Todo o equipamento deve ser de altíssima qualidade sempre, pois Dientes de Navarino não deixa espaço para adaptações. A todos que querem visitar o lugar, ou mesmo me acompanhar, eu sempre digo que seu equipamento não pode deixar você na mão, quando precisar.

Qualidade não se discute, mesmo que aqui na civilização o preço pareça salgado.

  • Botas de cano alto, impermeáveis e respiráveis, de preferência rígida.
  • Barraca com alta resistência a chuva e vento, impreterivelmente varetas de alumínio e barraca de quatro estações
  • Calça de trekking de softshel, segunda pele, casaco de pena de ganso, fleece grosso (gramatura no mínimo igual a 200 ou acima) e um anorak/calça (impermeáveis e respiráveis)
  • Na indumentária a ser usada em Dientes de Navarino é necessário estar preparado para neve, portanto indispensável estar utilizando o sistema de camadas para trekking. Isso porque é necessário lembrar que há possibilidades de ocorrência de temperaturas baixas chegando até -5ºC durante a noite
  • O saco de dormir indicado para a Dientes de Navarino é que tenha no pelo menos de -5ºC de conforto, mas o recomendável é que seja de -10ºC de CONFORTO. Não esquecer também de um excelente isolante térmico. Aqui aconselho a usar um inflável (recomendável um Thermarest) compacto e pequeno junto com o isolante, com objetivo de dormir bem aquecido e confortável. Uma noite bem dormida faz diferença em qualquer aventura.
  • Meias de caminhada de boa qualidade que sejam sintéticas (nunca algodão) , possuam tecnologia sintética e aquecimento, tipo coolmax. É muito recomendável que se tenha uma meia por dia, isso é para garantir os pés sempre secos e confortáveis o tempo todo
  • A capacidade da mochila recomendada é 60 a 70 litros, variando de acordo com altura da pessoa, para que nela seja possível carregar barraca, roupas, comida, saco de dormir e isolante de maneira confortável
  • O fogareiro deve ser leve, podendo ser a gás ou benzina
  • Gorro, óculos e dependendo do seu grau de frio luvas
  • Apesar de não ser obrigatório, mas é prudente levar são medicamentos particulares. itens de higiene pessoal, além de um bom kit de primeiros socorros.

Água

Durante o trekking de Dientes de Navarino há muitos pontos para abastecimento de água potável, por isso não é preciso carregar mais de 2 litros. Água não é um problema.

Além disso a água da região é talvez das mais puras que se pode experimentar em um trekking.

Dientes-de-Navarino8

Foto: Acervo pessoal Freddy Duclerc

Dica para Segurança

Não importa o trekking, sempre ande com GPS, rastreador, radio VHF e se possível um telefone satelital.

Nunca deixe de fazer registro nos carabineiros : Se você for se aventurar sozinho, se registre nos carabineiros (Policia local) e sempre dê a baixa na volta.

bike-expedition-navarino-freddy-duclerc

Bike no Final

Também sempre realizo e recomendo no final, deixar as mochilas com alguns transfers e voltar para Puerto Williams de Bike, faz toda a diferença, pedalar ao lado do Canal de Beagle é muito especial.

Dientes-de-Navarino

Foto: Acervo pessoal Freddy Duclerc

Compartilhar Sempre

Fico muito feliz em poder compartilhar esta aventura, no lugar que amo e que na primeira vez que visitei, não existia nada.

Na época tinha ouvido falar que tinham criado uma rota nova de trekking, por um australiano chamado Clem Lindenmayer junto com ajuda do Chile.

Entretanto não sabia que, anos mais tarde, me apaixonaria por esta travessia e traria para o Brasil como uma excelente opção da vida selvagem na Patagônia “indômita” e selvagem!.

Por isso espero que o texto traga momentos especiais para os aventureiros, assim como engrandeceu minha vida como pessoa e montanhista.

Atleta Patrocinado: The North FaceGarmin e Lojas Mundo Terra

Conheça a Revista Blog de Escalada

blog de escalada

 

Sobre Freddy Duclerc

É responsável pelas operações de Turismo de Aventura; Trekking, Ascensções e Escaladas em média e alta montanha na América do Sul na “Freddy Duclerc Expedições”. Saiba mais

Google+

Receba agenda dos próximos Trekking e Expedições pelo WhatsApp.
adicione a sua agenda
+55 11 98165 0990
Envie por WhatsApp “Agenda Trekking” e receba informações, promoções e descontos.
Apoio/Patrocinio
Parceiros
selo15anos

Freddy Duclerc

Expedições na América do Sul

WhatsApp!: +55 (11) 98165 0990
Telefone: +55 (11) 2507 4480
(Atendimento personalizado de segunda à sexta das 9h às 18h)

© 2016 Freddy Duclerc - Expedições na Ámerica do Sul. Devenvolvido por Studioz4 | Política de Privacidade

Pin It on Pinterest

Shares
Share This